Estratégias SEO para 2018

Esteja um passo à frente no mundo digital

Se tem uma empresa, ou pretende abrir uma no próximo ano, ou é apenas um tipo curioso que se interessa por SEO, então este artigo é para si: iremos ajudá-lo a ‘entrar com o pé direito’ em 2018.

Se pensarmos em planeamento estratégico digital, pensamos em: como maximizar resultados; como ter utilidade; como criar interatividade; como verificar a velocidade da página, entre outros. A experiência ao utilizador é fundamental nesse processo.

Passando à questão principal, o presente artigo tem como conteúdo as principais Estratégias de SEO que a sua empresa deve adotar para 2018. Tendo como principal objetivo estas estratégias, pesquisamos vários sites especializados, entre portugueses e estrangeiros. Eis que encontrámos as mesmas tendências referenciadas ao longo da pesquisa e que são relevantes a ter em conta para o ano que se avizinha. Portanto, escolhemos quatro principais, que apontam para o sucesso de um planeamento de SEO.

A partir das tendências apontadas, daremos algumas sugestões de estratégias para cada uma. A seguir, listamos os sites que nos serviram de base para tal pesquisa:

Marketing Land

Uzu-Media

SM Web.es

LZG Mkt

Coach Digital

Search Engine Watch

Socialnomics

Marketinet

MyTasker

Scott Verseo

SEO Hacker

Kotton Grammer

Back link

Frederico Lopes

Oregon Web Solutions

Zelus Assessoria

Sebastien

Search Engine Land

Search Engine Journal

 

As 4 grandes tendências identificadas são:

  1.      Procura por voz (Voice Search)

A forma como as pessoas pesquisam a informação online está a mudar. As pesquisas de voz do Google aumentaram mais de 35 vezes desde 2008. Em 2020  pelo menos, metade das pesquisas online será realizada através de pesquisas de voz.

Segundo a Google as pesquisas por voz em smatphone já representam 20% do total de pesquisas. Este número tende a ser muito superior quando se tem em consideração os assistentes pessoais de voz como o Echo da Amazon (também conhecido como Alexa), o Google Home, Siri ou Cortana que são ferramentas unicamente baseadas no reconhecimento de voz.

O crescimento exponencial na pesquisa por voz pode ser atribuído a vários fatores.  A precisão do reconhecimento de voz aumentou em 92% assim como os resultados. A pesquisa de voz é capaz de interpretar e responder a: Consultas e Correções Ortográficas; Ao que foi procurado anteriormente; Contexto com base na localização; Contexto baseado na aplicação; Contexto do que se vê no ecrã e Contexto sobre o utilizador. Deste modo, os consumidores começam a considerar mais fácil pesquisar utilizando pesquisas de voz face a escrever questões.

Por tudo isto a  tradicional procura de informações por digitação tende desta forma a diminuir, isto significa que os profissionais de SEO precisam de adaptar as suas estratégias e começar a pensar os conteúdos de uma forma diferente, e como podem optimiza-los à pesquisa por voz, que traz consigo uma riqueza de novos dados sobre intenções, hábitos e preferências dos utilizadores.

Algumas estratégias que podem ser adoptadas são:

Construir o conteúdo usando palavras-chaves longas – A utilização da pesquisa por voz é muitas vezes associada a momentos em que procuramos informação específica, deste modo respostas rápidas, imediatas e que incluam linguagem natural são fundamentais. O uso de palavras-chave longas torna o conteúdo mais conversacional, tornando-se assim mais relevante para o seu público-alvo.

Fazer foco no mercado local – Um grande número de pessoas que pesquisam regularmente, consultam sobre empresas locais. O crescimento nas consultas locais de pesquisa de voz exige que, as empresas respondam a questões de pesquisa especificas como por exemplo horários, contactos, distâncias ou algo que façam que as diferencie da concorrência. O registo e atualização de dados no Google My Business e Bing Places for Business é fundamental e pode em muitos casos ser uma vantagem face à concorrência.

Conteúdo “responsivo” é essencial – A pesquisa por voz é essencialmente feita através de dispositivos móveis, como tal é fundamental optimizar o conteúdo para mobile e conseguir transmiti-lo de forma simples, fácil de ler e com soluções diretas. É ainda fundamental garantir que o site seja rápido, os consumidores que usam a pesquisa por voz normalmente estão em movimento e exigem respostas rápidas. Ferramentas como o Page speed insights do Google ou o mobile friendly test podem garantir-lhe insights fundamentais.

Inclua uma pergunta e uma resposta ao seu conteúdo – A maioria das pesquisas por voz são baseadas em perguntas, como tal o Google vai devolver um resultado que tenha a pergunta e a respectiva resposta. Perguntas para “Quem”, “O que”, “Onde”, “Quando”, “Porquê” e “Como” são muito comuns, para responder a essas consultas, construa por exemplo uma página de FAQ.

A pesquisa de voz está claramente em ascensão, temos que parar de pensar apenas em consultas baseadas em texto e passar a optimizar as pesquisas por voz, claramente o futuro é conversacional.

 2. Experiência do utilizador

O que já era uma realidade continua como tendência de SEO para 2018. A experiência do utilizador é cada vez mais importante para este processo. O site deve carregar rapidamente, os fragmentos devem estar salientados, assim como a criação de conteúdos e formatos de resposta, pois uma boa experiência permite o aumento do número de visitas. Isso tudo resulta numa maior interação com o utilizador.

A velocidade do site pode ser considerada a estratégia principal para proporcionar uma boa experiência para o utilizador. Hoje em dia, o Google espera que os sites carreguem em menos de três segundos. Portanto, a construção do site e sua estrutura de navegação precisam ser feitas de forma que essa velocidade de carregamento não seja comprometida.

Outra estratégia muito importante é o conteúdo. Este precisa ser de extrema relevância e deve ser cada vez mais interativo com o utilizador. O uso de vídeos pode ser uma boa saída para que o conteúdo fique mais interessante. Fotos também são um bom recurso, principalmente porque podem ser partilhadas, o que aumenta o grau de relevância do site. Além disso, é preciso ter certeza de que o seu conteúdo é relevante e compreensível. Use ferramentas que analisam as palavras e o uso delas pelos sites que podem ser seus competidores.

A experiência do utilizador não passa somente pelo site, mas também por todos os devices, principalmente o mobile. Experiências personalizadas provocam maior engajamento da audiência.

 

  1.      Índice móvel

Será provavelmente o ano pioneiro em que a Google tenta implementar o seu primeiro índice móvel. Visto os utilizadores procurarem informações quando estão em movimento, a estratégia SEO deve continuar sempre pela facilidade na experiência da pesquisa.

Quando pretende fazer uma compra, o que faz? Dirige-se a uma loja física? Provavelmente fará uma pesquisa na internet antes de tudo. Cada vez mais, as pessoas são adeptas da facilidade e da rapidez, devido ao avanço da tecnologia, mas também simplesmente pelo seu dia-a-dia atarefado e em correria. Os smartphones e os tablets ganham de ano para ano mais território pela facilidade no acesso à internet em qualquer localização.

Desta forma, as empresas devem investir em sites “responsivos” e mobile first com recursos intuitivos; e conteúdos flexíveis e adaptados para mobile.

A estratégia SEO deve sempre continuar pela facilidade na experiência da pesquisa  e interação do utilizador.

 

  1.      Link building

Desde 2016, o Google trabalha em fragmentos de destaque e respostas rápidas, de forma a garantir uma maior satisfação ao utilizador. Deste modo, o fragmento é retirado do site em forma de uma resposta resumida do site, possibilitando que os utilizadores não tenham que abrir o link. A seguir, listamos algumas sugestões de estratégias de Link Building.

 

  • Redes Sociais: sempre que colocar conteúdo no seu site, sejam artigos, promoções, novidades, partilhe nas redes sociais mais utilizadas pelo seu público-alvo. Lembre-se de criar conteúdo de valor para que leve o utilizador a clicar no link. O importante desta estratégia é a construção de uma audiência e levar utilizadores ao site, pois o Google vê isso com bons olhos.
  • Concorrência: é preciso analisá-la. Faça uma lista das páginas que estão a gerar mais tráfego e analise os seus backlinks, utilizando alguma ferramenta específica. Crie um lista de sites com relevância, de forma que possa relacionar o seu site a esses sites. Analise o conteúdo dos sites relevantes e inspire-se e escreva conteúdo de maior detalhe e qualidade. Sustente-o com imagens de alta qualidade e uma aparência clean e profissional, que tornarão o seu site mais atraente.
  • Influenciadores digitais: faça parcerias com os melhores influenciadores digitais que se enquadram com a sua empresa. Eles poderão mencioná-lo nas suas plataformas, o que trará mais público e visibilidade ao que pretende realçar.
  • Parcerias: comente artigos de sites e tente uma ‘parceria’. Isto é, ao comentar o site está a contribuir para a sua notoriedade e popularidade.
  • Links de qualidade: mencione concorrentes relevantes e as suas atividades, contextualizando com aquilo que quiser destacar. Por exemplo, sempre que escrever um artigo no seu site, cite um link de um artigo de um site concorrente, que aborde o mesmo tema.
  • Novidades: publicar artigos acerca das últimas novidades é uma boa estratégia para obter links.  

 

Este artigo foi escrito no âmbito do módulo SEO-SEA do curso de Digital Marketing & Strategy da Edit. – Disruptive Digital Education por: Cátia Bem Fernanda Maron Patricia Pepe – Tiago Lourenço

 

2 Resposta

  1. Genisson Pinheiro

    Muito bom, gostei bastante do conteúdo, agora já vou estar preparado para o ano que segue! Sucesso.

    Responder

deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Agência.pt - Agência PONTO pt