A revolução da pesquisa por voz

Nos dias de hoje, raro é o dispositivo móvel que não tem pesquisa por voz. Seja através da Siri para dispositivos Apple ou do Google Now/Google Assistant para Android, os utilizadores usam cada vez mais a pesquisa por voz em detrimento da pesquisa escrita.

Mesmo em nossa casa, através dos Home assistants, tais como o Google Home, o Amazon Echo, a Alexa (Amazon), a Cortana (da Microsoft) ou o HomePod (Apple), é possível fazer pesquisas sobre qualquer tema ou mandar realizar as mais diferentes ações, como acender as luzes ou pedir a previsão do tempo sem literalmente mexer um dedo.

A conveniência de poder fazer uma pesquisa apenas falando para um assistente em vez de escrever, aliada a respostas concretas e rápidas, em que se poupa tempo e transtornos na escrita, como se fosse uma conversa normal com outra pessoa, fez com que este método de pesquisa adquirisse cada vez mais protagonismo em detrimento das pesquisas convencionais.

Imagine que vai a conduzir e lhe apetece almoçar. O que é mais conveniente? Escrever no Google Restaurante Chinês perto de mim, ou simplesmente dizer Ok Google, quero almoçar num restaurante Chinês e receber uma resposta direta?

Analisando o seguinte gráfico, podemos verificar que as pesquisas por voz no Google aumentaram 35 vezes desde 2008 até 2016, o que demonstra o relevo que as pesquisas por voz alcançaram nos últimos anos:

Fonte: (https://seoexpertbrad.com/voice-search-statistics/)

Segundo a Google, o seu Assistente está agora disponível em 10 idiomas em mais de 400 milhões de dispositivos, incluindo Google Home, Smartphones e tablets Android, Iphones, Tv´s, Smartwatches e outros.

Até ao fim do ano, estará disponível em mais de 30 idiomas, alcançando 95% de todos os telefones Android em todo o mundo.

Vendo os dados estatísticos abaixo, podemos constatar que a pesquisa por voz além de já fazer parte do quotidiano de milhões de pessoas, terá uma relevância exponencial nos próximos anos:

  • De acordo com a comscore, em 2020 50% de todas as pesquisas serão feitas por voz.
  • Segundo a OC & C Strategy, o comércio de dispositivos de Voice Search representou uma receita total de 1,8 bilhões de dólares nos EUA em 2017 e de 200 milhões no Reino Unido. Prevê-se que estes valores irão aumentar para os 40 milhões de dólares nos EUA e 5 bilhões no Reino Unido, até ao final de 2022.

  • Em 2020 existirão 21.4 milhões de dispositivos com pesquisa inteligente no Estados Unidos, de acordo com a Activate
  • Até 2019, o mercado de reconhecimento de voz será uma indústria de 601 milhões de dólares, de acordo com um relatório da Technavio via Skyword.

Razões que levam as pessoas a usarem a pesquisa por voz
Quem usa mais as pesquisas por voz
A pesquisa por voz e as empresas
Porque é que otimizar o Website da sua empresa para o Voice Search é importante?
O que é o algoritmo Hummingbird?
Formas de otimizar o Website e conteúdo para Voice Search
Outros aspetos que podem aumentar a relevância da pesquisa por voz no seu website
Mas afinal qual é o futuro da pesquisa por voz?
Conclusão

Razões que levam as pessoas a usarem a pesquisa por voz

  • As pessoas querem respostas rápidas.
  • Simplifica as pesquisas de palavras que não temos a certeza de como se escrevem.
  • Facilita pesquisas longas, uma vez que os humanos conseguem falar 150 palavras por minuto e  teclar apenas 40 (segundo Katherine Watier).
  • É muito útil para pessoas com dificuldades de acessibilidade.
  • Traz enormes vantagens em situações em que não podemos usar as mãos.

 

 

 Quem usa mais as pesquisas por voz

A pesquisa por voz e as empresas

A cada dia que passa, a pesquisa por voz torna-se cada vez mais relevante. Prevê-se que em 2021, todas as marcas que atualizarem os seus websites dando ênfase a este tipo de pesquisa irão aumentar 30% das suas vendas online (Gartner Top Strategic Predictions for 2018 and Beyond).

Com a pesquisa por voz a aumentar a sua popularidade e sendo o telemóvel pioneiro neste modo de pesquisa, as empresas devem começar a preparar-se para identificar as melhores formas de responder a esta alteração no comportamento do consumidor.

Porque é que otimizar o Website da sua empresa para o Voice Search é importante?

No futuro, a maioria das pesquisas serão feitas através da voz, e isto faz com que seja uma prioridade otimizar o site da sua empresa para que o seu negócio seja facilmente encontrado.

Esta otimização torna-se ainda mais importante para quem possui lojas físicas, uma vez que a maioria das pesquisas por voz são feitas para encontrar empresas ou serviços localmente.

Torna-se assim de extrema importância para qualquer profissional de marketing otimizar o site das empresas e instituições (e não só) de maneira a que estes tenham mais relevância nas novas pesquisas por voz.

Iremos então explicar neste artigo, passo a passo, o que têm de fazer para otimizar o vosso site e o seu conteúdo, e como tudo isto está interligado com o novo algoritmo da google, o Hummingbird.

 

O que é o algoritmo Hummingbird?

A Google desenvolveu este algoritmo de ranking – o Hummingbird, com o intuito de melhorar os resultados das pesquisas.

A grande vantagem deste novo algoritmo passa pela melhor compreensão da pesquisa que é realizada, ou seja, em vez de apenas considerar as palavras-chave como termos separados, passou a interpretar a real intenção e o contexto associados às pesquisas.

E o que significa isto para SEO?

Significa que o mais importante no website deixa de ser o número de palavras chave, mas sim a relevância do seu conteúdo, que tem de ser rico e vasto, e ir de encontro à real intenção da pesquisa do utilizador.

Para ter uma melhor ideia de como adaptar a sua estratégia de marketing às alterações que o Hummingbird trouxe, tem de perceber que mecanismos são usados pelo Google para alcançar a relevância pretendida, e o que cada um deles significa para o seu site.

1. Adapte a estratégia da escolha das keywords para a pesquisa de frases completas, tal como numa conversa

A crescente utilização de frases completas utilizadas em conversas, que as pessoas usam para fazer pesquisas na internet, tornou-se num grande desafio para o motor de pesquisa. O uso destas frases acontece essencialmente nas pesquisas por voz, com questões mais longas, do tipo Como vou?, Onde fica o … mais próximo?, Onde posso comprar?, entre outras.

Ao interpretar estas frases longas, a Google não fornece apenas diferentes resultados para as palavras-chave, mas resume várias pesquisas de frases completas para um “termo geral” mais curto, com base no tipo de intenção do utilizador:

Pesquisa do tipo informacional

  1. O utilizador pesquisa Que idade tem o Cristiano Ronaldo?
  2. O utilizador quer informação geral sobre o Cristiano
  3. O utilizador vai encontrar essa informação na biografia do Cristiano Ronald0

Pesquisa do tipo Navegacional

  1. O utilizador procura Qual é o website da Lusomundo?
  2. O utilizador quer chegar ao website da Lusomundo
  3. O utilizador precisa de resultados para Cinemas NOS, Cartaz Cinemas NOS, CascaiShopping Cinemas NOS (o mais próximo geograficamente)

Pesquisa do tipo Transacional

  1. O utilizador procura onde é o McDonalds mais perto
  2. O utilizador quer localizar e visitar o McDonalds mais perto
  3. O utilizador irá encontrá-lo através do McDonalds – Pesquisa de Restaurantes

Tente determinar todas as frases Long Tail (do tipo conversação) possíveis de usar quando é feita uma pesquisa sobre o serviço que o website tem a oferecer, e classifique-as como Pesquisa de Informação, de Navegação ou Transacional, garantindo que o conteúdo do website, abrange os 3 tipos:

  • Para a Pesquisa de Informação, crie conteúdo educacional, como uma estrutura do tipo fornecido pela Wikipédia.
  • A Pesquisa de Navegação é sobre a marca, o nome do produto ou o nome do site, e o que vai ajudar a obter uma melhor classificação para as palavras chave da marca é a menção do nome da marca e do website em conteúdos temáticos relevantes.
  • Nas Pesquisas transacionais use palavras apropriadas no conteúdo, por exemplo “Contrate João Carlos, web designer de Lisboa”.
2. Promova a Utilização de Sinónimos e Palavras Derivadas

Outra forma de conseguir resultados de pesquisa relevantes, é não só usar palavras-chaves individuais, mas também sinónimos e palavras derivadas.

Alargar a pesquisa de palavras-chave do site, tendo como foco sinónimos e palavras derivadas para diversificar o conteúdo:

  • Para saber quais os termos que a Google considera sinónimos, deve-se identificar quais as palavras-chaves relacionadas, acrónicos e variantes de ortografia das palavras-chave do site realçadas nos resultados de pesquisa.
  • Criar uma lista de sinónimos das palavras-chave que já trazem tráfego para o seu website (verificar no  Google Webmasters Tools e no Google Analytics do seu site).
  • Encontrar no Keyword Planner, Google Suggest ou no Keyword Tool ideias de palavras-chave relevantes.

Nota: Se já utiliza o SEO PowerSuite, é possível obter inúmeras ideias de sinónimos através do Rank Tracker.

3. Use Backlinks e Menções à Marca/ Co-citações

Uma outra forma do Google encontrar um site ou um negócio é através das menções à marca ou Co-citações com backlinks.

Cada vez que a marca (ou um link para o site) é mencionado juntamente com os concorrentes diretos, vai funcionar como uma pista para a Google de que a empresa é credível. Mesmo que os concorrentes sejam mais fortes na área de negócio, para a Google o nosso website vai ter um peso relevante na área do negócio.

Ex. Se o site (1) é mencionado nos sites (A, B, C e D) juntamente com os outros concorrentes, para a Google os 4 sites ficam associados:

Identificar os principais concorrentes (os principais representantes do nosso nicho de mercado, de confiança para a Google) e garantir que a marca é mencionada juntamente com os mesmos:

  • Faça uma pesquisa no Google por “Os 10 principais [o tipo de negócio]…” ; “Melhor [tipo de produto] de 2017”, etc. Se a sua empresa não estiver mencionada, entre em contacto com o editor e peça para que o coloquem na lista.
  • Pesquise outras marcas concorrentes com uma classificação elevada para as suas palavras-chave, de forma a encontrar mais oportunidades de citação/menção da marca.
  • Pesquise os perfis de backlinks dos concorrentes para saber de que nichos de mercado vêm os seus backlinks.

Nota: Use o SpyGlass para uma rápida análise do perfil de backlinks dos concorrentes.

4. Verifique a Qualidade do texto âncora

Mesmo que o uso de textos âncora em links hoje em dia seja completamente contra-indicado pelas melhores práticas de SEO, atualmente o Google ainda conta com estes mesmos textos âncora de backlink para entender melhor o tema de um site.

  • Verifique todos os links internos para perceber se é possível otimizar os textos âncora para que semanticamente sejam relevantes.
  • Verifique se os links externos são relevantes o suficiente.
  •  Não se esqueça de não só usar palavras-chave nos textos âncora, mas também juntar aos links palavras-chave e sinónimos.

    Ex.:

Para saber mais sobre pacotes de curso de mergulho clique aqui.

Aproveite as campanhas existentes para cursos de mergulho.

Encontre aqui os melhores websites sobre cursos de mergulho.

5. Verifique a importância das listagens de Pesquisa Universal

As listagens de pesquisa universal são seguramente uma forma de resultados de pesquisa e a Google utilizará cada vez mais estas pesquisas universais para mostrar resultados aos utilizadores, provavelmente devido ao novo algoritmo da google que é mais focado na relevância do conteúdo e na intenção da pesquisa do utilizador.

Se houver uma pesquisa sobre onde almoçar em Lisboa, surgirá de certo uma listagem de restaurantes:

6. Utilize Dados Estruturados (Rich Snippets)

A utilização de dados estruturados vai fazer com que seja mais fácil para os motores de pesquisa detetar, organizar e exibir o conteúdo do website, tornando-o desta forma mais relevante para os resultados de pesquisa.

Por exemplo, o uso de rich snippets (dados estruturados), pode não influenciar diretamente a posição nos rankings, mas vai oferecer informação relevante ao utilizador e aumentar a probabilidade de cliques, conseguindo assim um melhor posicionamento nas pesquisas.

  • Use o maior número de propriedades de dados estruturados possível, para que o Google saiba mais sobre seu website.
  • Para ajudar o Google a entender melhor o seu website, implemente o esquema do seu site (use Schema.org para vídeos, use Structured Data Markup Helper para informar o Google sobre os filmes, eventos, etc. existentes).
  • Use a Structured Data Testing Tool para garantir que o Google interpreta os dados estruturados corretamente nas páginas do website.
  • Caso use o WordPress, a forma mais simples e menos complicada é instalar um plugin como o All-In-One Schema.org Rich Snippets,

Outros aspetos que podem aumentar a relevância da pesquisa por voz no seu website

Baseado num estudo feito pela Backlinko, onde foram analisadas cerca de 10.000 pesquisas feitas pelo Google Home, com o intuito de perceber como a pesquisa de voz trabalha, destacamos algumas das principais conclusões:

1. Aumente a Velocidade do Website (PageSpeed)

Segundo a Google, a rapidez dos resultados é um dos aspetos mais relevantes para o utilizador. A partir de julho de 2018 a velocidade da página será para a Google um fator que contribuirá para o ranking.

  • Primeiro que tudo, meça a velocidade do seu site. O tempo de abertura muito prolongado de um website pode fazer com que as pessoas desistam antes mesmo de conseguirem ver o que queriam. Existem muitas ferramentas para o fazer, mas uma das mais importantes é o PageSpeed Insights .
  • Use um servidor dedicado. A estrutura do servidor e a sua localização influenciam a velocidade do seu site, por isso tente usar um servidor localizado no país de onde vem a maior parte do seu público.
  • Otimize imagens e elimine recursos desnecessários, um site “pesado” vai contribuir para que a taxa de abandono do seu site aumente.
  • Ative o AMP no seu Site. O projeto AMP da Google resume-se a velocidade e não é difícil de implementar. Leia a documentação da Google sobre como implementar o AMP.

 

2. Elocução

Isto é, conteúdo simples e fácil de ler. Os resultados revelaram textos escritos ao nível do 9º ano. Quanto mais simples for a linguagem, mais fácil é para a Google usar o fator “Elocução” – fator que consta no  Official Voice Search Rater Guidelines.

3.Aposte nos Featured Snippet’s

Os Featured Snippet´s aparecem na chamada “Posição zero” da pesquisa.

Estas são respostas concisas, extraídas de fontes confiáveis e de fontes oficiais, que aparecem na parte superior das SERP´s, numa caixa que geralmente inclui também um link para a origem da resposta.

Quando a pesquisa é feita no Google Home e no Google, os mesmos Featured Snippets surgem na resposta.

40,7% dos resultados da pesquisa por voz surgem de Featured Snippet’s, logo a sua estratégia para as pesquisas por voz deve passar por optimizar os Featured Snippet´s.

  • Faça uma listagem de perguntas específicas e das respostas. Apresente as perguntar em “H2” e a resposta no corpo do texto diretamente abaixo.
  • Seja claro nas suas respostas, o Google procura a melhor resposta, e esta precisa de ser clara e legível.
  • As pesquisas por voz têm por base a conversação, logo reflita isso no texto.

 

4. Poucas são as pesquisas por voz em que os resultados refletem exatamente a pergunta no título da tag.

Criar páginas individuais para cada tipo de pergunta não é uma estratégia de SEO eficaz.

Isto pode acontecer porque as pesquisas por voz são feitas com longas frases, logo a probabilidade de encontrar a frase exata nas tags do título é muito reduzida.

O Google explora então páginas inteiras para encontrar o melhor resultado.

5. A Google prefere respostas curtas e concisas nas pesquisas por voz.

O resultado mais comum originário do Google Home e Google Assistant, tem apenas o comprimento de 29 palavras.

Desta forma, o ideal será otimizar o conteúdo do site para respostas curtas, mas sem penalizar a qualidade do mesmo

6. As pesquisas locais.

A pesquisa por voz é caracterizada pela sua maior utilização em dispositivos móveis e pela sua importância em pesquisas locais. Isto é de extrema importância para as estratégias de SEO locais, especialmente devido a que 50% dos visitantes que usam smartphones para pesquisas locais irão visitar uma loja no espaço de 1 dia.

Aqui, mais uma vez entra o Google MyBusiness e os mapas que indicam quais as direções quem tem de tomar. Só por curiosidade, a pesquisa de direções é uma das pesquisas mais populares do Voice Search, talvez devido ao uso cada vez maior dos sistemas de mãos livres enquanto conduz.

Source: Google Official Blog

  • No que diz respeito às pesquisas locais, deve garantir que todas as suas informações de contato estejam o mais acessíveis possível no seu site.
  • Certifique-se que as suas informações de contacto não estejam presentes numa imagem, pois isso irá acabar com as suas hipóteses de aparecer.
  • Mantenha as informações de contacto atualizadas, e envie o seu Sitemap para a Google. Envie também novo conteúdo que tenha adicionado ao seu site, para que o rastreamento do mesmo seja mais rápido.

Mas afinal qual é o futuro da pesquisa por voz?

Segundo um estudo recente realizado pela Accenture, “Time to Navigate the Super Myway: Giving Consumers Exactly What They’re Looking For”, onde participaram 21 mil consumidores de 19 países via inquérito online. Percebeu-se que dos consumidores que têm em casa dispositivos de assistência por voz, 66% utilizam cada vez menos os seus smartphones, sendo que 64% usam-no menos para entretenimento, 58% usam-no menos para ecommerce e 56% usam-no menos para pesquisas gerais.

Resumidamente, os números indicam-nos que os assistentes por voz digitais estão a ganhar terreno aos smartphones, não só porque permitem fazer pesquisas por voz, mas também porque oferecem outros benefícios práticos ao utilizador, tais como tornar a sua casa numa casa inteligente ao permitirem um conjunto de ações imediatas ou agendadas pelo utilizador, como acender as luzes, abrir e fechar persianas, ligar e desligar o aquecimento central, ligar o aspirador autónomo, e brevemente até controlar o seu micro-ondas remotamente.

Em mercados mais avançados tecnologicamente que o nosso, e em que a experiência de utilização já atingiu níveis elevados de maturidade, estes dispositivos oferecem benefícios realmente práticos e importantes, além de uma experiência do utilizador simplificada.

A sua popularidade tem crescido cada vez mais e para a indústria da alta tecnologia são já uma das principais tendências para o futuro.

O mesmo estudo da Accenture demonstra também que as previsões para a comercialização de Home Assistants por voz duplicaram face ao ano anterior, atingindo 37% nos Estados Unidos, 39% na India, 34% no Brazil, 33% na China, 26% na Alemanha e 24% no Reino Unido.

Conclusão

Tudo o que foi abordado neste artigo faz-nos refletir sobre como o comportamento dos utilizadores da internet está a mudar e consequentemente os seus hábitos de consumo.

As pesquisas por voz têm vindo a crescer e acreditamos que o seu crescimento não irá parar tão cedo. As empresas e os profissionais de marketing têm de compreender o seu poder, e começar já a adaptar-se a esta nova técnica e estratégia de SEO. Assim, irão conseguir um bom posicionamento online e usufruir desta procura crescente.

Otimizar o seu negócio para ser facilmente encontrado através de pesquisa de voz é uma tendência atual e não uma ideia para o futuro. Por isso, torna-se imprescindível para as empresas aliarem-se a estas novas tecnologias, para conseguirem alcançar resultados mais consistentes.

Comece já a otimizar o seu site para as pesquisas por voz e esteja um passo à frente da sua concorrência.

Este artigo foi escrito no âmbito  do módulo SEO-SEA do curso de Digital Marketing & Strategy da EDIT. – Disruptive Digital Education por: Ana Carolina Quevedo, Francisco Ferreira, Gonçalo Lindinho, Neide Correia, Rita Baião.

deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Agência.pt - Agência PONTO pt